Kübelwagen Brasileiro na Itália


História e Desenvolvimento. 

A origem do Kubelwagen (carro balde/banheira), remonta o ano de 1934, quando Adolf Hitler sugeriu ao engenheiro Ferdinand Porsche o desenvolvimento de uma versão militar do carro de passeio Volkswagen Type 62, porém foi somente em janeiro de 1938 que o alto comando alemão solicitou o projeto de veículo leve de transporte militar, tivesse como parâmetros o baixo custo  e facilidade de produção em larga escala, podendo também ser operado em ambientes fora de estrada.

Porsche iniciou o desenvolvimento do projeto imediatamente, apresentando o primeiro protótipo apenas uma mês após a solicitação, apesar de se basear na plataforma básica do Volkswagen , observou que não seria possível apenas reforçar o chassi original , pois os veículos seria submetidos as tensões do emprego militar, foi inicialmente equipado com um motor refrigerado a ar tipo boxter com 1.0, visando atender as especificações de transporte de carga útil , que deveria incluir 4 soldados totalmente equipados, desta maneira o peso original do veículo não deveria superar os 550 kg.

Os testes de desenvolvimento aplicados pelos militares tiveram início em novembro de 1938 com o emprego de dois protótipos designados como Tipo 62, apesar de não dispor de tração nas quatro rodas como seus similares americanos o desempenho aferido em terrenos acidentados foi aceitável, para potencializar o modelo foi ainda acrescido um sistema de diferencial autoblocante que compensou a falta da tração 4X4. Seu desenvolvimento continuou durante o ano de 1939, sendo que modelos de pré-produção foram testados em campo durante a invasão da Polônia, esta experiência motivou novas alterações no projeto entre elas a redução da velocidade mínima de 8km/h para 4km/h, permitindo assim o acompanhamento de soldados a pé em descolamentos e também melhorias em sua capacidade off road, através da montagem de novos eixos com cubos de redução de engrenagem, proporcionando o carro com mais torque, adoção de novos amortecedores, rodas de 16 polegadas e por fim um e um diferencial de deslizamento limitado. Todas estas alterações gerariam um novo modelo que foi rebatizado como Type 82.

A produção em grande escala do Tipo 82 Kübelwagen teve início em fevereiro de 1940, assim que as fábricas da VW atingiram o status de operacionais, a única mudança significativa implementada ocorreu em março de 1943 com a troca do motor original por um mais potente de 1.13 (o mesmo empregado no Schwimmwagen). Sua leveza, agilidade e ausência de fluido de refrigeração (evitando o congelamento e ebulição em climas extremos) não demorou para demonstrar sua superioridade em relação aos veículos 4X4 dos exércitos adversários. Foi produzido em diversas versões e empregados em todos os fronts de batalha da Segunda Guerra Mundial, ao final do conflito haviam sido produzidos 50.435 unidades.

Emprego no Brasil. 

A história do emprego do Kubelwagen Type 82 pelas forças militares Brasileiras tem inicio em fins de 1944, quando o  Aspirante-Aviador Joel Clapp, piloto de Piper Cub L-4 pertencente a 1ª Esquadrilha de Ligação e Observação da FAB encontrou na base área de San Giorgio (Pistoia) um exemplar do modelo que havia sido capturado por forças  americanas no Norte da África em 1943 e trazido até a Itália como troféu de guerra, após muita insistência por parte do brasileiro o comandante americano decidiu doar o Kubelwagem para emprego como viatura de transporte da unidade brasileira, desta maneira o veículo foi repintado com a cor verde oliva padrão recebendo naturalmente marcações nacionais da FAB e da 1ºELO.

O veículo apresentava sérios problemas no sistema de freio e a ausência de peças de reposição alemãs não permitia que este defeito fosse solucionado por completo, sendo que muitas vezes era necessário chocar a lateral do carro contra edificações, fazendo o assim reduzir a velocidade por atrito, estas operações emergências trouxeram muitos amassados em sua lataria, lhe rendendo assim o apelido de “Caroço”.

Adorado por todos da 1ºELO, o Kubel esteve presente em toda a campanha da Italia, acompanhamentos os deslocamentos das unidades entre Suviama, Porreta Terme, Montechio Emiglia, Piacenza, Portalbera e finalmente Bergamo, com o termino das hostilidades na Europa o mesmo foi abandonado na Italia juntamente com demais equipamentos considerados em mau estado ou obsoletos.

Em Escala.

Para representarmos o Kubelwagem "Brasileiro" empregamos o kit da Tamiya na escala 1/35, modelo de fácil montagem, porém com carência de detalhamentos, não há necessidade de se proceder nenhuma alteração para compormos o veículo empregado. Fizemos uso de decais produzidos pela Decals e Books, presentes como   complemento do livro " FEB na Segunda Guerra Mundial" de Luciano Barbosa Monteiro, adicionamos também uma bandeira brasileira em tecido para cobrir o estepe localizado da parte frontal.
O esquema de cores (FS) descrito abaixo representa o padrão de pintura empregado após a doação do carro pelas forças americanas (anteriormente o mesmo se encontrava com o esquema do Afrika Corps), recebendo as marcações nacionais.



Bibliografia :

- Livro "FEB na Segunda Guerra Mundial" de Luciano Barbosa Monteiro
Volkswagen Kübelwagen - Wikipédia http://pt.wikipedia.org/wiki/Volkswagen_K%C3%BCbelwagen
- Um jipe chamado Caroço: o Kübelwagen dos brasileiros na Itália - EXTRA