SAR Os primeiros vetores de asas rotativas

História e Desenvolvimento. 


No final da década de 1940 a Sikorsky Aircraft através de uma iniciativa independente, iniciou estudos visando o desenvolvimento de uma aeronave de asas rotativas de grande porte com a finalidade de testar novos conceitos de design que visavam proporcionar uma maior capacidade de transporte em carga combinado com uma facilidade de manutenção. Sob os auspícios do designer Edward F. Katzenberger o primeiro protótipo ficou pronto em novembro de 1949, recebendo a designação de  YH-19 sendo encaminhado para a avaliação da Forca Aérea Americana, após a validação do projeto a primeira unidade de serie foi entregue em 16 de abril de 1950 , sendo seguidos por uma encomenda da Marinha Americana em 31 de agosto de 1950, sendo esta versão designada como HO4S-1. 

A Forca Aérea Americana encaminhou para a Coreia duas unidades em 1951, para testes em operações reais no front de batalha. Paralelamente em dois de maio de 1951 o primeiro S-55 (designacao do fabricante) foi entregue para a Westland Aircraft para iniciar os estudos para a produção sob licença.  Em 1952 a versão civil denominada S-55 foi homologada em 25 de marco de 1952, se tornando um sucesso imediato entre os operações comerciais.

Dentre as inovações introduzidas no H-19 a principal foi a colocação do motor na parte frontal estando logo abaixo do compartimento da tripulação, proporcionando assim uma maior capacidade de transporte de carga, pois centro de gravidade adequadamente posicionado permitia um maior equilíbrio do conjunto. A disposição do motor ainda facilitava as operações de manutenção em solo através das portas duplas, sendo ainda possível realizar a troca do grupo motriz em apenas duas horas.

As primeiras versões foram equipadas  com um motor radial Pratt & Whitney R-1340-57 com 600hp, no entanto o HO4S foi avaliado pela Marinha Americana como uma aeronave com potência insuficiente , sendo então equipado com motores  radias a pistão Wright Cyclone  R-1300-3 com 700hp.

Além de ser empregado em missões de transporte, o vetor foi amplamente empregado em tarefas de Busca e Salvamento (SAR), sendo também utilizado como plataforma de ataque pelas forças francesas contra os separatistas na Guerra da Argélia, em 26 de fevereiro de 1969 as células a serviço das forças armadas americanas foram desativadas, gerando assim 
excedentes que foram fornecidas a 26 nações amigas além do Mercado civil. Sua produção seriada foi encerrada em 1961 totalizando 1.281 células (deve-se contabilizar ainda nesta cifra 71 unidades produzidas sob licença no Japão e 485 aeronaves produzidas na Inglaterra que foram denominadas Westland Whirlwind).

Emprego no Brasil. 

Em meados da década de 1950 a Força Aérea Brasileira buscava se adequar aos tratados internacionais de busca e salvamento e havia uma lacuna no que se tratava de vetores adequados a esta atividade, assim em 1957 foram consolidados os estudos visando a aquisição de uma aeronave de asas rotativas, com a escolha recaindo sobre o modelo Sikorsky H-19D Chicaksaw (versão originalmente  destinada ao Exército Americano), e se valendo dos termos do Plano de Ajuda Mútua (MAP) firmado entre o Brasil e Estados Unidos, foram solicitados quatro células usadas que foram recebidas pelas tripulações no pais de origem para realizar todo o processo de treinamento e conversão , visando assim capacitar as equipagens a realizar todo o escopo de missões SAR.

Ainda no processo de estruturação de dos meios para atendimento as missões de SAR, em 06 de dezembro de 1957 o Ministério da Aeronáutica através da  Portaria nº 60/GM2 ativou o 2º/10º Gav (Segundo Esquadrão do Décimo Grupo de Aviação) recebendo o codinome " Pelicano ", tornando-se assim a primeira unidade especializada em busca e salvamento da Força Aérea Brasileira. 

As primeiras aeronaves a serem entregues ao 2º/10º Gav foram os helicópteros H-19D que chegaram desmontados no Galeão em fevereiro de 1958. Lá mesmo, uma equipe do Esquadrão Pelicano, dirigida pelos tenentes Lemar Gonçalves e Jose Marioto Ferreira iniciaram os trabalhos de montagens e testes em um hangar junto ao prédio de comando. Os H-19D foram recebidos nas dependências do 2º/10º Gav na base aérea de Guarulhos em 02 de maio de 1958,  onde  iniciaram as operações de busca e salvamento em conjunto com os  também recém chegados Grumman SA-16 Albatroz. Apesar de seu motor Wright Cyclone apresentar potência inadequada e ter alto índice de acidentes fatais em operação , o H-19D foi fundamental na Forca Aérea Brasileira para o estabelecimento da doutrina operacional em missões de busca e salvamento.

Em meados da década de 1960 , o peso da idade das células e a aquisição dos novos Bell SH-1D Huey, determinaram a transferência das três aeronaves remanescentes (pois o FAB 8504 fora perdido em um acidente fatal em maio de 2961) para o Centro de Instrução e Emprego de Helicópteros (CIEH), unidade recém estabelecida da Base Aérea de Santos, onde operam em conjunto com os Bell H-13, permanecendo nesta tarefa até 06 de junho de 1969  as três células remanescentes foram desativadas do inventário da Força Aérea Brasileira. Infelizmente nenhuma unidade foi preservada.

Em Escala.

Para representarmos o H-19D  "FAB 8506" , fizemos uso do antigo kit da Revell na escala 1/48 ( única opção existente no mercado nesta escala), apesar do modelo apresentar um despojamento total no detalhamento interno (o qual deve ser todo realizado em scratch), a opção de apresentarmos o modelo com o compartimento do motor radial aberto sem dúvida compensa o conjunto. Para compormos as marcações nacionais empregamos decais diversos produzidos pela FCM, as marcações seriais foram feitas usando os decais  presentes no set 72/13.
O esquema de cores (FS) descrito abaixo representa o segundo padrão de pintura empregado nos H-19D, pois foram originalmente recebidos com as faixas de alta visibilidade na cor laranja, posteriormente foram alterados para amarelo, após sua transferência para o Centro de Instrução e Emprego de Helicópteros, perderam as marcações SAR e receberam a identificação CIEH marca nas laterais das aeronaves.



Bibliografia :

- Esquadrao Pelicano 50 anos de Historia - Mauro Lins Barros & Oswaldo Cruz
- Sikorsky H-19 Chicksaw - Wikipedia - https://en.wikipedia.org/wiki/Sikorsky_H-19_Chickasaw
- Historia da Força Aérea Brasileira – Prof Rudnei Dias Cunha
Sikorsky H-19D Na FAB, por Aparecido Camazano Alamino - Revista Asas Nº 32