Ford M-20 Armored Car no Brasil


Historia e Desenvolvimento

Derivado originalmente do projeto do M-8 Greyhound que ganhara a produção seriada em alta escala a partir de março de 1943, o conceito de um veiculo blindando de comando, surgiu da necessidade de se dotar os batalhões motorizados de um carro que pudesse fornecer uma leve proteção blindada contra armas de fogo de baixo calibre e estilhaços.

Basicamente a estrutura padrão era a mesma do M-8, retirava-se a torreta do canhão de 37 mm , em seu lugar projetava-se uma extensão da blindagem e incluía-se uma anel giratória para a instalação de uma metralhadora anti aérea .50 , estava ainda equipado com sistema de rádio de longo alcance, ao longo do conflito seu emprego derivou de carro comando para reconhecimento e transporte de carga , proporcionando grande mobilidade e proteção no transporte de cargas especiais no campo de batalha.

Recebeu a designação inicial de M-10 Armored Utility Car, porém logo em seguida para evitar problemas de identificação com o destruidor de tanques M-10 Wolverine, teve seu codinome alterado para M-20 . Manteve-se em produção pela Ford Motors nos anos de 1943 e 1944, tendo sido completados 3.680 unidades.

Emprego no Brasil

Logo após o término da Segunda Guerra Mundial, o Brasil começou a receber novos lotes de veículos militares de origem americana, entre eles estavam 20 unidades do modelo M-20 Armored Car , até a presente data o Exército Brasileiro  não dispunha de um veículos blindados especializados para o emprego na função de  carro comando, desta maneira estes novos modelos foram distribuídos aos diversos Regimento de Cavalaria Mecanizados da força que ja empregavam o M-8, facilitando assim sua operação e manutenção, devido  a  total comunalidade de peças de reposição.

Em fins da década de 1960, o Parque de Motomecanização da Segunda Região Militar em São Paulo ( PqRMM/2), conduziu estudos para a repotencialização da frota de blindados M-8 Greyhound incluindo neste processo os modelos M-20, efetivando a troca da caixa de câmbio, transmissões, freios, sistemas elétricos e seu motor( substituindo o original a gasolina pelo diesel Mercedes Benz OM 321 de 120hp ). Este processo estendeu a vida útil destes modelos até meados da década de 1980 quando foram enfim substituídos pela nova família de blindados da Engesa. 

Em Escala 

Para representarmos o M-20 "  EB10-301 "  empregado como veículo comando do Esquadrão Anhanguera, optamos pelo antigo modelo da Monogram, na escala 1/32,  realizando detalhamento interno em scratch ( equipamento de rádio e assentos ) . Empregamos  decais Eletric Products do set Brasil 1944/1982.

O esquema  de cores descrito abaixo representa o padrão de pintura empregado em todos  os veículos  M-20  utilizados desde o recebimento até o ano de 1982.
 


Bibliografia : 
- M-8 Greyhound - Wikipedia http://en.wikipedia.org/wiki/M8_Greyhound
- Origem do Conceito 6X6 do Veiculo Blindado no Exército Brasileiro - http://www.funceb.org.br/images/revista/20_1n8q.pdf
- Blindados no Brasil - Um Longo e Arduo Aprendizado - Expedito Carlos Stephani Bastos