Bell Jet Ranger III na Aviação Naval



Historia e Desenvolvimento : 

Em 14 de outubro de 1960, a marinha e o exercito americano, emitiram um RFP visando o desenvolvimento de um novo helicoptero leve, destinado a missões de observação e ligação, 14 empresas participaram do processo , sendo que a Bell Helicopter, apresentou seu projeto conceitual D-250, que foi vencedor da fase inicial juntamente com as propostas apresentadas pela Fairchild-Hiller e pela Hughes. Desta maneira a Bell construiu cinco protótipos,  tendo o primeiro alçado voo em 08 de dezembro de 1962, todas as unidades foram submetidas inúmeros testes comparativos com os demais concorrentes , porem seu desempenho estava abaixo dos demais e a empresa foi excluída do processo , tendo como vencedor final declarado em maio de 1965 o modelo OH-6 da Hughes.

Com a perda deste processo, a empresa iniciou estudos visando a comercialização do modelo no mercado civil, porem sua baixa capacidade de carga e limitado espaço interno não o tornariam competitivo. Visando sanar estes problemas, o projeto foi redesenhado, nascendo assim a versão 206A que receberia o nome comercial de Jet Ranger.

O sucesso no mercado civil, reascendeu a esperança da empresa no mercado militar , expectativa esta confirmada em 1968, quando a marinha fechou um contrato para compra do modelo TH-57 Sea Ranger, que seria destinado ao treinamento primário, esta escolha seria feita logo em seguida pelo exercito americano com a aquisição do modelo OH-58 Kiowa para missões de observação e ligação. Novas versões para o mercado civil e militar foram concebidas ao longo dos anos. Quando sua produção foi encerrada e 2010 , já haviam sido produzidas 7.300 unidades.

Emprego no Brasil :

A carreira deste modelo no Brasil, tem inicio no ano  1967, quando a Força Aérea Brasileira adquiriu sete unidades da versão 206A para emprego em missões  de transporte VIP e ligação e transporte leve. A experiencia positiva do emprego destes vetores, motivou a Marinha Brasileira a proceder a compra de 18 células da versão 206B - Jet Ranger II, que foram empregadas em missões de transporte e ligação inicialmente, em 1974 o modelo passaria a ser empregado também em missões de treinamento básico e avançado de novos pilotos, agindo como substitutos dos antigos Hughes 269 A " Pulga ", a incorporação deste modelo em muito aprimorou o treinamento das equipagens pois proporcionavam um envelope voo muito semelhante as aeronaves de primeira linha em uso naquela época , além de possibilitarem a navegação por instrumentos.

Em meados da década de 1980, as células empregadas no 1º Esquadrão de Helicópteros de Instrução ( HI-1) começavam a apresentar sinais de desgaste em virtude do perfil de treinamento , motivando assim estudos de ordem emergencial para aquisição de novos modelos voltados a tarefas de instrução, desta maneira em 1986, dezesseis aeronaves Bell 206B-3 Jet Ranger III foram adquiridas novas de fábrica , recebendo a designação  na Marinha como IH-6B. Este novo modelo dispunha de uma suíte aviônica mais complexa e avançada , elevando assim os patamares de treinamento , possibilitando ainda a implementação de instrução armada , pois as células podiam ser equipadas com metralhadoras coaxiais de 7,62mm ou ainda lançadores de foguetes SBAT 70/7-1.

Além do HI-1, este modelo passaria a dotar o recém criado 4º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral ( HU-4 ), unidade estava baseada no complexo militar de Ladário ( 6º Distrito Naval da Marinha ), em proveito de missões de transporte, ligação e apoio , operando ainda como vetores embarcados nos vasos fluviais, em  meados de  2012 porém as células renascentes neste esquadrão foram devolvidas ao HI-1 para recompor sua dotação original .

A recente incorporação de novas aeronaves de asas rotativas como MH-16 e EC-725 e asas fixas como o AF-1M e Tracker / Trader que se apresentam no estado da arte em termos de eletrônica embarcada  , trazem a tona a necessidade de substituição dos Jet Ranger III por um novo treinador compatível com a mesma tecnologia embarcada.

Em Escala : 

Para representarmos o IH-6B "MB 5052" empregamos um antigo modelo do fabricante Fujimi na escala 1/48, necessitando de algumas modificações em scratch  ( portas de embarque traseiras e fixação das metralhadoras ou casulos de foguete coaxiais ) para compor a versão brasileira ( o modelo original representa a versão OH-58 Kiowa ). Fizemos uso de decais  produzidos pela FCM Decais  presentes no excelente Set 48/07B.

O esquema  de cores descrito abaixo representa o padrão de pintura empregado em todas as células do Jet Ranger III,   utilizados desde o recebimento até os dias atuais.




Bibliografia :

- Bell 206 Jet Ranger  - Wikipedia - http://en.wikipedia.org/wiki/Bell_206
- Historia da Força Aérea Brasileira , Prof Rudnei Dias Cunha - http://www.rudnei.cunha.nom.br/FAB/index.html
- Asas Sobre os Mares - Aviacao Naval Brasileira , Prof Rudnei Dias Cunha - http://www.rudnei.cunha.nom.br/Asas%20sobre%20os%20mares/index.html
- 50 anos de Instrucao com o Esquadrao HI-1, Renato Otto - Revista Força Aérea Edição 78