FMC M-125A1 Porta Morteiro




História e Desenvolvimento.

O desenvolvimento da família de blindados M-113 pela empresa FMC Corporation, teve inicio na década de 1960, com o requerimento das forças militares americanas para substituição dos pesados e obsoletos M-59 e M-75 , seu projeto compreendia assim um veiculo versátil construído em alumínio que privilegiava a mobilidade , sendo assim capaz de acompanhar os carros de combate nos deslocamentos nos teatros de operações, infelizmente sua baixa blindagem não era efetiva principalmente contra minas terrestres. As primeiras unidades da versão inicial dotadas de motorização a gasolina Chrysler 75M V8 entraram no serviço ativo em abril de 1962 sendo destinadas as unidades mecanizadas baseadas no Vietnam .

As versões subsequentes desenvolvidas a partir de 1964 já dispunham dos novos  motores a diesel Detroit 6V-53, o que melhorou consideravelmente sua autonomia. Ao todo foram construídas mais de 80.000 unidades em diversas versões de emprego ( carro socorro, carro comando, ambulância,anti aéreo e porta morteiro ) sendo operados por pelo menos 60 países, tornando-o num dos veículos blindados mais utilizado de todos os tempos.

Emprego no Brasil. 

No início da década de 1970 o  Corpo de Fuzileiros Navais começou a estruturar sua divisão blindada através da aquisição de modernos veículos especializados culminando na aquisição de blindados Urutu em 1976. Em março do mesmo ano foram incorporadas ao acervo do CFN 30 viaturas da família M113, compondo a Companhia de Viaturas Anfíbias (CiaVtrAnf), faziam parte ainda deste lote duas unidades da versão Porta Morteiro denominadas pelo fabricante como M-125A1, que possuíam como armamento principal 01 morteiro M-29 de 81 mm, apesar do reduzido numero este modelo ajudou a estabelecer a doutrina de operações ofensivas de saturação de área da, nas operações de desembarque anfibio

Após 35 anos em serviço estas duas unidades serão submetidas a um extenso programa de modernização, que deverá compreender sistemas de comunicação, modificações no casco para a instalação de um novo sistema de transmissão e propulsão, reforços no sistema de suspensão, nova estação de armamento, modificação do "top deck" e transferência do tanque de combustível para a parte externa da viatura, nesta oportunidade as mesmas serão convertidas para a versão de transporte de tropas encerrando assim sua carreira como Porta Morteiros no Corpo de Fuzileiros Navais.

Em Escala.

Para representarmos o M-125 "CFN 3110551" utilizamos o antigo kit Academy ( versão M-106 ), na escala 1/35, para compormos a versão empregada pelos fuzileiros faz-se necessária a troca do morteiro, pois o kit contempla uma peça de 107 mm, a solução encontrada foi a de utilização de um morteiro presente no kit LAV-M da Trumpeter,devemos alterar também a disposição dos dispensers de munição interna, fizemos decais fabricante Decals e Books do set " Forças Armadas do Brasil".

O esquema  de cores descrito abaixo representa o padrão de pintura empregado a todos as versões do M-113 em uso no Corpo de Fuzileiros navais na segunda metade da década de 1990.




Bibliografia : 
Variants of the M113 armored personnel carrier-  Wikipédia - http://en.wikipedia.org/wiki/Variants_of_the_M113_armored_personnel_carrier
- M-113 APC - http://en.wikipedia.org/wiki/M113_armored_personnel_carrier
- Fuzileiros Blindados - Operacional - http://www.operacional.pt/fuzileiros-blindados-i/